. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Dicas para criar uma Web Novela

Uma nova 'modinha' que está em muitos blogs, são as famosas web novelas, onde os blogueiros escrevem vários capítulos de uma história para lerem. Eu achei super legal essa nova tendência, e fico horas e horas lendo algumas que me interessam, porém, quando eu visito blogs, e começo a ler suas web novelas, eu fico pasma com os erros de grafia, com a falta de criatividade, além da história não ter sentido nenhum. E ainda por cima, tem aqueles leitores de mentira que comentam "ótima história, adorei.". Por conta disso, se você tem ou quer criar uma web novela, trouxe algumas dicas para você se dar bem. Web Novelas são escritas apenas para as pessoas que realmente gostam de ler, por isso, antes de começar a criar uma, dê uma avaliada em seus leitores, e veja se eles são do tipo que leem todo o post, ou só comentam por comentar.
Para isso, é necessário criatividade, uma coisa que falta em muita gente. Primeiro, antes de decidir o título da história, você deve decidir qual será o tema, tipo: romance, drama, ação, aventura, terror, suspense, entre outros. Sabendo o tema da história, você consegue achar um título.

Logo após o primeiro passo, que era escolher o título e o tema, você deve pensar em como será a história, ou seja, o que acontecerá, quem será os personagens, se vai ser narrador personagem (que participa da história), ou narrador observador (que apenas narra, sem participar). O nome dos personagens é o que não pode faltar, pense antes de começar a escrever, faça rascunhos.

Tome muito cuidado com o jeito que você escreve, principalmente uma história. Tudo bem que não é uma redação escolar e tal, mas, não custa nada você escrever sem gírias da internet, sem abreviações, e tomar cuidado com alguns erros ortográficos, como: o "ss" ao em vez do "ç" ou vise versa, o "mais" com o "mas". Veja aqui algumas dicas de ortografia. Também é importante tomar cuidado com os palavrões, não é todo mundo que curte falar, ouvir, ou ler esse tipo de coisa.


Espero que gostem das minhas dicas. E você, tem web novela ? Pretende criar uma ? Responda !

2 comentários:

Viniicius Oliveira disse...

Ótimas Dicas ;)

Joana Schuartz disse...

Adorei as dicas! Já criei vários começos de webnovela e escrevi muitas histórias, mas nenhuma delas foi pra frente. Sei lá, tem uma hora que parece que as coisas empacam, eu não consigo desenvolver o resto da história, já fico enjoada de tudo o que eu escrevi e simplesmente começo uma nova. Acho que por isso não dá muito certo pra mim essas coisas de webnovela, hahaha
Beijos